News

Notícias Clipping Destaque Vagas e Oportunidades Vídeos
junho 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Roll-on Auxilia na Aquisição dos Selos LEED e AQUA/HCE

Publicado: 10 de junho de 2017 em Notícias
Roll-on Auxilia na Aquisição dos Selos LEED e AQUA-HCE

Sistema de Cobertura da Marko aumenta

a Conquista de Selos Sustentáveis

Cobiçado entre engenheiros e arquitetos, os selos LEED – Leadership in Energy and Environmental Design – e AQUA/HQE (Haute Qualité Environmentale) certificam obras que atendam os princípios de sustentabilidade para a construção civil antes, durante e após a conclusão das obras. Uma solução que aumenta, consideravelmente, a aquisição desses selos é a utilização do Sistema de Cobertura Metálica Roll-on, que possui todas as peças em aço galvanizado (100% reciclável).

“Como o produto é totalmente aparafusado e montado na própria linha de produção, não há necessidade de soldas ou improvisações, gerando assim uma obra limpa e rápida”, diz a Gerente de Comunicação da Marko, Fernanda Borges, acrescentando que o Roll-on possibilita ainda a economia de energia, pois permite o uso de iluminação e ventilação naturais bem como a opção de uso na cobertura do revestimento pré-pintado branco, fornecido direto da usina.

A pré-pintura garante uma maior proteção contra intempéries, além de ser mais reflexiva, o que segundo especialistas pode gerar até 20% de economia no gasto com ar condicionado. “A refletividade da cobertura e o alto índice de reflexão garantem maior conforto térmico e menor consumo de energia e climatização, o que ajuda a pontuar requisitos importantes da certificação com consumo do uso de energia e redução do consumo de água potável”, explica Fernanda.

O mínimo exigido pelo LEED, por exemplo, é o Índice de Refletância Solar (SRI, na sigla em inglês) maior ou igual a 0.78. “Ensaios comprovam que por sua galvanização, pintura, espessura e forma, o fator SRI do Sistema Roll-on é superior a 0,80″, diz Fernanda.

100% Green

O Roll-on poder ser considerado ainda uma tecnologia “verde”, pois desde sua concepção até a usabilidade atende as exigências de desempenho ambiental antes, durante e depois da construção. “Outra característica do sistema é a espessura mais grossa e a forma da bobina em ‘u’. Comprovados em testes realizados pela UNESP – Universidade Estadual de São Paulo – e IPI, estes atributos evitam as indesejáveis ilhas de calor e a reverberação do som, melhorando o conforto térmico e acústico para o usuário”, explica a gerente.

Devido a essas características, grandes obras já contam com o sistema, que além de contribuir para a diminuição de ilhas de calor, por ser de cor branca, facilita o uso e captação das águas pluviais, conduzindo-as para a armazenagem e reuso em atividades industriais como lavagens de pátios e containers. Desta forma, os empreendimentos ganham alguns pontos muito importantes em eficiência energética, termo-acústica, reuso de água de chuvas e qualidade do ar interno através da redução da ilha de calor.

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *